Enquete 08: Ração comercial, ração vegetariana, comida natural, comida de panela. Qual delas você oferece para seu pet e por quê??

A ração comercial, dessas que compramos em pet shops ou supermercados, se fixaram no mercado há pouco mais de 30 anos. Até então, os petlovers forneciam a chamada “comida de panela”, que nada mais era do que tentativas empíricas de fornecer alimentos com algum equilíbrio nutricional, baseado em carne (ou peixe, no caso de gatos), arroz, vegetais. Isso quando a alimentação do animal de estimação não era a mesma da família!!!

O estudo da nutrição de cães e gatos evoluiu. Com a introdução das rações comerciais diminuíram inúmeras doenças metabólico-nutricionais. Hoje há no mercado de rações diversas marcas, sabores, indicações, níveis de qualidade e de preço. É prático e fornece os nutrientes que o animal precisa de acordo com a fase de vida. Atende até àqueles que, ideologicamente, são vegetarianos e preferem que seus pets não se alimentem do produtos de origem animal.

Apesar da praticidade das rações comerciais, há guardiões que preferem uma dieta mais natural, não industrializada, fresca, planejada e orientada por médicos veterinários especializados em nutrição de cães e gatos. Consideram que se a dieta natural faz bem as pessoas, faz bem também aos bichinhos da família. Que, se produtos industrializados estão relacionados à obesidade, diabetes e câncer, dentre outras doenças, dieta fresca, sem aditivos químicos tornam o pet mais saudável, com menor propensão às alergias, às dermatopatias e ao câncer.

Mas e você? O que prefere oferecer para seu pet? Por quê? Conte para nós!

comentários


Regras do Fórum:

Uma das intenções do blog Pet que pariu! é a moderação do debate saudável entre os usuários, mas aqui não é lugar de agressões ou intransigências. Temos por princípio publicar todas as perguntas e comentários, exceto:

  1. Os que possam ser considerados ilegais ou que violem as leis vigentes sobre direito autoral e internet no Brasil;
  2. Os que sejam inteiramente irrelevantes ao contexto em questão;
  3. Os que, não passando de insultos ou deboche, sejam inteiramente destituídos de argumentos;
  4. Os que possam ser considerados ofensivos a outras pessoas.