Gullar, o gato – 26  –   Olimpíada Gay    –

Gullar, o Gato
por João Lardon

Gullar, o gato – 26 – Olimpíada Gay –

Olimpíada do Índio: já tem.

Olimpíada do Homem: já tem.

Olimpíada Militar: já tem.

Paraolimpíada: já tem.

E o resto que faz parte do gozo?

Falta a Olimpíada Gay!

Falta a Olimpíada dos Bichos!

Falta a Olimpíada dos Bombados!

Essas sim completariam o todo.

Competiriam lindos e bisonhos dentro de suas próprias categorias.

Entre si.

Em público:  Os Ensimesmados!

Criar-se-iam novos jogos, novos esportes, novas modalidades.

Tratando os desiguais na proporção de suas desigualdades.

Sejam elas saudáveis ou quase.

Quem se importa?

Quem vai cortar a onda de um gato de botas?

De um campeonato de orcas caçando focas?

De uma competição de golfinhos em giros e piruetas carpadas pela Baía da Guanabara?

Quem perderia a graça de uma maratona de bibas,

de calcinha,

de cintas-liga,

salto quinze no Aterro?

Ganha quem chegar com esmalte.

E o salto de vara então?

Não entendo.

Por que só convidam cavalos montados para as oficiais?

E nós?

Os gatos, as mulas, as antas?

Os cães?

Os dromedários?

Os coitados dos ausentes pôneis por acaso não são cavalos?

Poderíamos inovar nos campeonatos.

Próprios.

Alegres.

Diversos.

Entre as gentes que não somos e os donos que não temos.

Uma pena os marmanjos hormonizados,

gigantes inflados,

não competirem entre si e a vontade

com toda e total liberdade.

De terem esses massudos atletas uma bela competição de bulas.

Uma pena.

E balanço de peitorais, então?

Ou só nós,

os animais,

é que devemos ser anabolizados?

Para alimentai-vos?

Quero me alimentar de rir.

O Homem e seus limites.

Servem para quê?

Só para records serem quebrados?

Irão embora do planeta por acaso?

Vão sozinhos ou acompanhados?

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *