Gullar, o gato – 31 – Mulher variada.

Gullar, o Gato
por João Lardon

Gullar, o gato – 31 – Mulher variada.

Meu dono coleciona amores como troféus na parede.

Eu também.

Meu dono conhece a fauna e a flora desta casa como ninguém.

Eu também.

Meu dono dorme sem vestimentas e expõem as pudendas partes a íntimas amizades.

Eu também.

Meu dono conhece os caminhos dos toques e reboques que puxam o prazer.

Eu também.

Meu dono coaxa quando encontra pererecas pela sala.

Eu também.

Meu dono come como se o mundo fosse acabar faminto.

Eu também.

Meu dono pelo menos sabe a diferença de um corpo estragado.

Eu também.

Meu dono discute a relação como se falasse com um buraco no divã.

Eu também.

Meu dono boceja na cara do espelho.

Eu também.

Meu dono acorda cansado de ter pesadelos.

Eu também.

Meu dono se lambe, ronrona e chora de joelhos diante ao amor.

Eu também.

Sofre, cheira e joga areia como um gato.

Eu também.

comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *